quinta-feira, 14 de abril de 2011

DDS - Poeira - Um dos fatores da Mineração




O pó é constituído por partículas geradas mecanicamente, resultantes de operações tais como: manuseio de minérios, limpeza, abrasiva, corte e polimento de peças.
A maior porcentagem de partículas arrastadas pelo ar, forma de pó, tem menos de 1 mícron (mícron - milésima parte do milímetro). Devemos ter presentes que as partículas de tamanho inferior a 5 microns, são as que oferecem maior risco, por constituírem a chamada fração respirável, as de maior tamanho sedimentam e não são comumente inaladas.
O pó inorgânico de maior importância do ponto de vista da saúde ocupacional é a sílica livre cristalizada, que é achada em grandes quantidades na crosta terrestre formando parte de rochas, minérios, areias, etc..
Um ambiente de trabalho poeirento pode produzir uma situação de risco aos trabalhadores expostos e, considerando os efeitos da poeira sobre o organismo humano a medicina e segurança do trabalho recomenda a eliminação deste risco atuando em três pontos:

1 - Sobre o foco de geração: com o objetivo de impedir sua formação, com emprego de métodos úmidos, enclausuramento do processo, ventilação local exaustora e manutenção. (ex. despoeiramento da sinterização).

2 - Sobre o meio pelo qual se difunde: para impedir que se estenda e atinja níveis perigosos no ambiente de trabalho, limpeza, ventilação geral exaustora ou diluidora, aumento de distância entre o foco e receptor. (ex. vedação do prédio de britagem e peneiramento de coque).

3 - Sobre o receptor: protegendo o trabalhador para que a poeira não se penetre em seu organismo e, orientando-os sobre os cuidados necessários nestas áreas, treinamento e educação, limitação do tempo de exposição, equipamento de proteção individual, exames médicos pré-funcional e periódicos. (ex. uso adequado do respirador para pós e névoas que deve ser usado como complementação de medidas de controle ao nível de pessoal).

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Ética no Ambiente de Trabalho


ÉTICA NO AMBIENTE DE TRABALHO
                O mercado globalizado, vem ampliando suas determinações e se tronando mais abrangente, criticando ambientes de trabalho não receptivos aos trabalhadores tradicionalmente discriminados, estigmatizados ou marginalizados. Para mudar esse quadro, é preciso converter essas propostas em mudanças efetivas de culturas, comportamentos, hábitos e rotinas para que haja respeito no ambiente de trabalho. A instituição que se preocupa em formar uma equipe consolidada e consciente da importância do esforço coletivo e que trabalha eem sintonia tem vantagem, pois não dará espaço para o individualismo e a validade, reduzindo os jogos de poder existentes nas organizações.
                Nos dia de hoje, as empresas que quiserem competir nos mercados nacional e internacional, precisam manter uma sólida reputação de comportamento ético seja com seus clientes, seja com seus clientes, seja com seus funcionários, uma vez que os bons resultados empresariais resultam de decisões morais e éticas. O comportamento ético deve fazer parte da política e de um código de conduta da empresa, para que possa despertarnos administradores de pessoas a consciência de como é possível errar na tentativa de padronizar as pessoas à nossa maneira, prejudicando com isso o individuo em primeiro plano e a organização posteriormente.
                No mundo contemporâneo estamos presenciando a busca por valores éticos e pela consolidação da democracia no ambiente organizacional, abrindo espaço para a discussão do papel das empresas como agentes sociais no processo de desenvolvimento humano do trabalhador e da importância da implantação de relações naturalmente mais éticas. As organizações devem implantar programas onde a ética se expresse no papel de critica, reforma, atualização e revigoramento dos costumes e das instituições historicamente vigentes. Nesse contexto, a ética se expresse no papel de critica, reforma, atualização e revigoramento dos costumes e das instituições historicamente vigentes. Nesse contexto, a ética é definida como transparente nas relações e se preocupa com o impacto das atividades empresariais na sociedade.
                O trabalho a ser feito nas organizações é uma reeducação de valores, que implica uma mudança cultural e com incentivo à pratica do dialogo constante para implantação de um código de ética e de conduta para todos os colaboradores, inclui as chefias, baseado no respeito mútuo e no companheirismo.
                Uma correta comunicação dos objetivos é fundamental para a construção de uma nova mentalidade empresarial efetiva que valorize a honestidade e a justiça, nos diversos dilemas morais vividos por funcionários e empregadores. É importante criar um código de ética e de conduta, onde nele existam regras de punição para as pessoas que cometem assédio moral, podendo ser considerado uma maneira da empresa ter um agente de prevenção contra esse tipo de agressão. Essa também é uma forma de zelar por um bom comportamento entre as pessoas no ambiente de trabalho, pois deverá ser seguido por todos, para que se possa obter um tratamento mais respeitoso aos profissionais.
                Assim, as pessoas aprendem a trabalhar em grupo e a respeitar a sinergia dos colegas que convivem diariamente. Os profissionais passam a entender que as pessoas são diferentes entre si e que aproveitar essa diversidade de forma positiva, permite trabalhar não somente os modelos mentais, mas também outros modelos e outras formas de pensar em determinadas situações.
                O código de ética é importante, pois pode prevenir atitudes criminosas que a falta de ética pode gerar como, por exemplo, o assédio moral. O código pode, ainda, favorecer  a reflexão sobre a conduta humana no âmbito de valores éticos e princípios morais que regem a sociedade e as instituições. É natural que os trabalhadores queiram regras mais claras e específicas sobre a conduta ética do gestor nas empresas, mas a ética não é tarefa que possa ser bem sucedida sem a participação de todos. É importante que todos permaneçam envolvidos nas relações profissionais e sociais, que estejam dispostos a colaborar, aceitando comportar-se de acordo com a conduta estabelecida, propondo-se a agir pelo bem comum e pela construção de uma sociedade mais justa e mais humana.

terça-feira, 12 de abril de 2011

Questionário de Revisão.


QUESTIONÁRIO

1. Em relação a forma do trabalhador se adaptar ao meio ambiente:
Cite três alterações que influenciam neste processo:

Alteração postural e do equilíbrio postural
Alteração fisiológicas e orgânicos
Alterações psicossociais

2. O que pode-se relatar no que se refere a postura incorreta do trabalhador?

É aquela que possibilita o aparecimento de uma incapacidade determinada dor ou patologia

3. O que são alterações músculo-esqueléticas relacionadas ao trabalho?

Todas as atividades que um profissional necessita de um trabalho muscular mais ou menos importantes segundo as tarefas a serem realizadas sendo necessário tanto para a manutenção de uma simples postura, quanto para a execução de gestos e movimentos de trabalho.

4. Fale o que significa alterações fisiológicas ou orgânicas relacionadas ao trabalho?

Febre, mal estar, cefaléia e dor de barriga.

5. O que significa trabalho dinâmico? Cite quatro exemplos?

É um trabalho que permite, contrações sucessivas com alternância de relaxamento dos músculos. Ex: martelar, serrar, girarc um volante e caminhar.

6. O que significa trabalho estático:

Trabalho sem deslocamento, do ponto de vista físico do termo, não existe trabalho.

7. Cite os fatores que influenciam na carga física muscular no trabalho:

Idade, sexo e condicionamento.

8. Cite as dez doenças que mais acometem os trabalhadores afastando-os da atividade laboral:

Dor nas costas, varizes, joelhos machucados, doença esquemica do coração, hérnia inguinal, hemorragia no inicio da gravidez, depressão, câncer de mama, mioma uterino e bexiga caída.

9. Cite as alterações ambientais relacionadas ao trabalho inseridas no cotidiano dos trabalhadores:

Ruído, calor, frio, umidade, vapor, poeira, risco de acordo com a atividade exercida pelo trabalhador.

10. Fale o que são alterações psicossociais e cite quatro exemplos destas alterações:

São todas as alterações ligadas ao comportamento do trabalhador. Estresse, falta de atenção no trabalho, rotatividade, convívio com os colegas.

11. Cite os fatores de dor relacionados ao trabalho e comente sobre a influencia de dois deles na vida laboral dos trabalhadores:

Obesidade – Interfere no cotidiano do trabalhador dependendo da atividade exercida.
Sedentarismo – Ao longo da vida do trabalhador prejudica sua condição física e orgânica.

12. Fale de quatro dicas para um melhor desempenho no trabalho:  

Dormir bem – oito horas por dia;
Se alimentar adequadamente;
Prestar atenção ao seu redor evitando acidentes;
 ter liderança.

Apresentação e Boas Vindas ao TST 9


Futuros Técnicos de Segurança!!!


Turma Reunida!!!


TST 8 com a Prof. Elisiane.


Nosso líder Anderson dando boas vindas ao Pessoal.



Fabi descontraindo com o TST 9.


Galera concentrada Falando de Segurança.

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Video para o TST 9

Video Sobre o que é e o que faz um TST.

Turma TST 8

Galera do TST 8, tudo que estiver rolando no Curso estara aqui no Blog.

O que é um DDS?

Diálogo Diário de Segurança


Diálogo Diário de Segurança - D D S

O que é?

É um programa destinado a criar, desenvolver e manter atitudes prevencionistas na Empresa, através da conscientização de todos os empregados.
Onde?
Tem como foco principal a realização de conversações de segurança nas áreas operacionais, possibilitando melhor integração e o estabelecimento de um canal de comunicação ágil, transparente e sincero entre Chefias e Subordinados.
Quando?
Diariamente, antes do inicio da jornada de trabalho, com duração  de 05 a 10 minutos, com leitura de temas aqui apresentados ou outros relativos a Segurança e Medicina do Trabalho.
Quem?
A responsabilidade pela execução da DDS é do Líder/Supervisor, registrando diariamente o tema da DDS com as assinaturas da equipe no impresso padrão.
Como?
Em reuniões com o grupo de trabalho, escolhendo um dos temas e fazendo a leitura em alta voz, procurando ser objetivo na explanação, ou conversando sobre outro tema específico.

Modelo de DDS

 
DDS – DIALOGO DIARIO DE SEGURANÇA



EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL -X- INFORMAÇÕES
“UMA COMBINAÇÃO PERFEITA”



De acordo com estatísticas da Organização Internacional do Trabalho ( OIT ), trabalhadores rurais sofrem mais acidentes do que trabalhadores das indústrias. O motivo principal desta triste realidade é, sem sombra de dúvidas, a falta de instrução dos trabalhadores rurais, combinada o com baixo nível de escolaridade.

Normalmente, os trabalhadores rurais manipulam defensivos agrícolas que podem causar sérios danos à saúde,mas, por negligência de seus patrões, estes trabalhadores não têm treinamento adequado, não conhecem o produto que estão manipulando, e tampouco sabem quais os efeitos negativos que podem ocorrer com sua saúde.

O fornecimento de equipamento de proteção individual básico é totalmente ignorado pela maioria dos patrões.

Segundo estudo da OIT, o índice de acidentes no meio rural poderia diminuir consideravelmente com o simples fornecimento de EPI’S básicos e com a conscientização dos riscos existentes em suas atividades.

Estes mesmos estudos demonstram que o número de trabalhadores nas indústrias é imensamente maior que o número de trabalhadores do meio rural. Também foi salientado que o número de acidentes no meio rural é praticamente o dobro do que nas indústrias.

Foi ressaltando também que o baixo índice de acidentes nas indústrias está totalmente correlacionado com o fornecimento de EPI’S adequados, conhecimento do produto manipulado, ações preventivas e treinamento constante de seus trabalhadores.

Lembre-se: Normalmente os EPI’S que faltam para a proteção dos trabalhadores no meio rural , NÓS trabalhadores das indústrias ,os temos em excepcionais condições e alguns trabalhadores resistem em não usá-los quando necessário causando um risco para sua própria saúde , a de seus colegas e da empresa.

Ergonomia

Conceito de ergonomia nas empresas

O objetivo da ciência da ergonomia nas empresas é encontrar o melhor ajustamento entre o trabalhador e as condições do trabalho. A ergonomia tenta trazer soluções para certificar que o trabalhador permaneça seguro, confortável e produtivo. Apesar do conceito de ergonomia nas empresas parecer relativamente recente, suas idéias existem há muitos anos.
A ergonomia nas empresas olha para:
* Habilidades físicas do corpo humano.
* Limitações do corpo humano.
Em conjunto com:
* Tarefas do trabalho.
* Ferramentas, equipamentos, e materiais.
* Ambiente de trabalho.

Ergonomia nas empresas - Sua empresa precisa de um programa de ergonomia?

Muitos especialistas em ergonomia recomendam que as empresas e grupos de trabalhadores desenvolvam seus próprios programas de ergonomia para analisar fatores de risco no local de trabalho e encontrar soluções. 
Esses programas de ergonomia podem operar como parte do programa de saúde e segurança do local, ou podem ser separados. Um programa de ergonomia pode ser uma forma importante de reduzir lesões, melhorar o moral dos trabalhadores e diminuir os custo de compensação dos trabalhadores. Muitas vezes os programas de ergonomia também podem elevar a produtividade.
A empresa pode precisar mais urgentemente de um programa de ergonomia se no local:
* O afastamento dos trabalhadores por motivo de saúde mostra problemas excessivos nas mãos, braços, ombros, dor lombar ou síndrome do túnel do carpo.
* Os trabalhadores geralmente comentam que algumas tarefas estão causando dores e desconforto, especialmente se esse sintomas não desaparecem depois de uma noite de sono.
* Há trabalhos na empresa que requerem ações de força, movimentos repetidos continuamente, levantamento de peso pesado, levantamento acima da cabeça, uso de equipamento que causa vibração, ou posições desconfortáveis.
* A área de trabalho da sua empresa conta com altas taxas de transtornos músculo-esqueléticos.
Um programa de ergonomia na empresa eficiente inclui os seguintes elementos:
* Compromisso do empregador com o tempo, pessoal e recursos.
* Alguém responsável pelo programa de ergonomia na empresa que está autorizado a tomar decisões e instituir mudanças.
* Envolvimento ativo dos empregados em identificar problemas e encontrar soluções.
* Uma estrutura administrativa claramente definida, como um comitê.
* Um sistema para identificar e analisar fatores de risco.
* Sistema para pesquisar, obter, e implementar soluções como novos equipamentos.
* Treinamento do trabalhador e administração.
* Cuidados médicos para trabalhadores com lesão.
* Manutenção de registro de lesões. 

Exemplo:

Conceito de Segurança do Trabalho

 Conceito
1. Que é Segurança do Trabalho ?
Segurança do trabalho pode ser entendida como os conjuntos de medidas que são adotadas visando minimizar os acidentes de trabalho, doenças ocupacionais, bem como proteger a integridade e a capacidade de trabalho do trabalhador.

Area de Estudo da Engenharia de Segurança
A Segurança do Trabalho estuda diversas disciplinas como Introdução à Segurança, Higiene e Medicina do Trabalho, Prevenção e Controle de Riscos em Máquinas, Equipamentos e Instalações, Psicologia na Engenharia de Segurança, Comunicação e Treinamento, Administração aplicada à Engenharia de Segurança, O Ambiente e as Doenças do Trabalho, Higiene do Trabalho, Metodologia de Pesquisa, Legislação, Normas Técnicas, Responsabilidade Civil e Criminal, Perícias, Proteção do Meio Ambiente, Ergonomia e Iluminação, Proteção contra Incêndios e Explosões e Gerência de Riscos.


O quadro de Segurança do Trabalho de uma empresa compõe-se de uma equipe multidisciplinar composta por Técnico de Segurança do Trabalho, Engenheiro de Segurança do Trabalho, Médico do Trabalho e Enfermeiro do Trabalho. Estes profissionais formam o que chamamos de SESMT - Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho. Também os empregados da empresa constituem a CIPA - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes, que tem como objetivo a prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho, de modo a tornar compatível permanentemente o trabalho com a preservação da vida e a promoção da saúde do trabalhador.
Equipe de Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho


Leis de Segurança do Trabalho
Segurança do Trabalho é definida por normas e leis. No Brasil, a Legislação de Segurança do Trabalho compõe-se de Normas Regulamentadoras, leis complementares, como portarias e decretos e também as convenções Internacionais da Organização Internacional do Trabalho, ratificadas pelo Brasil.

2. Porque minha empresa precisa contituir equipe de Segurança do Trabalho?
Porque é exigido por lei. Por outro lado, a Segurança do Trabalho faz com que a empresa se organize, aumentando a produtividade e a qualidade dos produtos, melhorando as relações humanas no trabalho.
3. Que é acidente de trabalho?
Acidente de trabalho é aquele que acontece no exercício do trabalho a serviço da empresa, provocando lesão corporal ou perturbação funcional podendo causar morte, perda ou redução permanente ou temporária, da capacidade para o trabalho.
Equiparam-se aos acidentes de trabalho:
  1. o acidente que acontece quando você está prestando serviços por ordem da empresa
    fora do local de trabalho
  2. o acidente que acontece quando você estiver em viagem a serviço da empresa
  3. o acidente que ocorre no trajeto entre a casa e o trabalho ou do trabalho para casa.
  4. doença profissional (as doenças provocadas pelo tipo de trabalho.
  5. doença do trabalho (as doenças causadas pelas condiçoes do trabalho.
O acidente de trabalho deve-se principalmente a duas causas:
I. ato inseguro
é o ato praticado pelo homem, em geral consciente do que está fazendo, que está contra as normas de segurança. São exemplos de atos inseguros: subir em telhado sem cinto de segurança contra quedas, ligar tomadas de aparelhos elétricos com as mãos molhadas e dirigir a altas velocidades.
Ato Inseguro
II. Condição Insegura
é a condição do ambiente de trabalho que oferece perigo e ou risco ao trabalhador. São exemplos de condições inseguras: instalação elétrica com fios desencapados, máquinas em estado precário de manutenção, andaime de obras de construção civil feitos com materiais inadequados.
Ambiente Inseguro
Eliminando-se as condições inseguras e os atos inseguros é possível reduzir os acidentes e as doenças ocupacionais. Esse é o papel da Segurança do Trabalho.
4. Onde atua o profissional de Segurança do Trabalho?
O profissional de Segurança do Trabalho tem uma área de atuação bastante ampla. Ele atua em todas as esferas da sociedade onde houver trabalhadores. Em geral ele atua em fábricas de alimentos, construção civil, hospitais, empresas comerciais e industriais, grandes empresas estatais, mineradoras e de extração. Também pode atuar na área rural em empresas agro-industriais.
5. O que faz o profissional de Segurança do Trabalho?
Símbolo da Engenharia de Segurança
O profissional de Segurança do Trabalho atua conforme sua formação, quer seja ele médico, técnico, enfermeiro ou engenheiro.O campo de atuação é muito vasto. Em geral o engenheiro e o técnico de segurança atuam em empresas organizando programas de prevenção de acidentes, orientando a CIPA, os trabalhadores quanto ao uso de equipamentos de proteção individual, elaborando planos de prevenção de riscos ambientais, fazendo inspeção de segurança, laudos técnicos e ainda organizando e dando palestras e treinamento. Muitas vezes esse profissional também é responsável pela implementação de programas de meio ambiente e ecologia na empresa.
O médico e o enfermeiro do trabalho dedicam-se a parte de saúde ocupacional, prevenindo doenças, fazendo consultas, tratando ferimentos, ministrando vacinas, fazendo exames de admissão e periódicos nos empregados.

6. O que exatamente faz cada um dos profissionais de Segurança do Trabalho?
A seguir a descrição das atividades dos profissinais de Saúde e Segurança do Trabalho, de acordo com a Classificação Brasileira de Ocupações - CBO.


Engenheiro de Segurança do Trabalho - CBO 0-28.40

  • assessora empresas industriais e de outro gênero em assuntos relativos à segurança e higiene do trabalho, examinando locais e condições de trabalho, instalações em geral e material, métodos e processos de fabricação adotados pelo trabalhador, para determinar as necessidades dessas empresas no campo da prevenção de acidentes;

  • inspeciona estabelecimentos fabris, comerciais e de outro gênero, verificando se existem riscos de incêndios, desmoronamentos ou outros perigos, para fornecer indicações quanto às precauções a serem tomadas;

  • promove a aplicação de dispositivos especiais de segurança, como óculos de proteção, cintos de segurança, vestuário especial, máscara e outros, determinando aspectos técnicos funcionais e demais características, para prevenir ou diminuir a possibilidade de acidentes;

  • adapta os recursos técnicos e humanos, estudando a adequação da máquina ao homem e do homem à máquina, para proporcionar maior segurança ao trabalhador;

  • executa campanhas educativas sobre prevenção de acidentes, organizando palestras e divulgações nos meios de comunicação, distribuindo publicações e outro material informativo, para conscientizar os trabalhadores e o público, em geral;

  • estuda as ocupações encontradas num estabelecimento fabril, comercial ou de outro gênero, analisando suas características, para avaliar a insalubridade ou periculosidade de tarefas ou operações ligadas à execução do trabalho;

  • realiza estudos sobre acidentes de trabalho e doenças profissionais, consultando técnicos de diversos campos, bibliografia especializada, visitando fábricas e outros estabelecimentos, para determinar as causas desses acidentes e elaborar recomendações de segurança.


Técnico de Segurança do Trabalho - CBO 0-39.45

  • inspeciona locais, instalações e equipamentos da empresa, observando as condições de trabalho, para determinar fatores e riscos de acidentes; estabelece normas e dispositivos de segurança, sugerindo eventuais modificações nos equipamentos e instalações e verificando sua observância, para prevenir acidentes;

  • inspeciona os postos de combate a incêndios, examinando as mangueiras, hidrantes, extintores e equipamentos de proteção contra incêndios, para certificar-se de suas perfeitas condições de funcionamento;

  • comunica os resultados de suas inspeções, elaborando relatórios, para propor a reparação ou renovação do equipamento de extinção de incêndios e outras medidas de segurança;

  • investiga acidentes ocorridos, examinando as condições da ocorrência, para identificar suas causas e propor as providências cabíveis;

  • mantém contatos com os serviços médico e social da empresa ou de outra instituição, utilizando os meios de comunicação oficiais, para facilitar o atendimento necessário aos acidentados;

  • registra irregularidades ocorridas, anotando-as em formulários próprios e elaborando estatísticas de acidentes, para obter subsídios destinados à melhoria das medidas de segurança;

  • instrui os funcionários da empresa sobre normas de segurança, combate a incêndios e demais medidas de prevenção de acidentes, ministrando palestras e treinamento, para que possam agir acertadamente em casos de emergência;

  • coordena a publicação de matéria sobre segurança no trabalho, preparando instruções e orientando a confecção de cartazes e avisos, para divulgar e desenvolver hábitos de prevenção de acidentes;

  • participa de reuniões sobre segurança no trabalho, fornecendo dados relativos ao assunto, apresentando sugestões e analisando a viabilidade de medidas de segurança propostas, para aperfeiçoar o sistema existente.


Médico do Trabalho - CBO - 0-61.22

  • executa exames periódicos de todos os empregados ou em especial daqueles expostos a maior risco de acidentes do trabalho ou de doenças profissionais, fazendo o exame clínico e/ou interpretando os resultados de exames complementares, para controlar as condições de saúde dos mesmos a assegurar a continuidade operacional e a produtividade;

  • executa exames médicos especiais em trabalhadores do sexo feminino, menores, idosos ou portadores de subnormalidades, fazendo anamnese, exame clínico e/ou interpretando os resultados de exames complementares, para detectar prováveis danos à saúde em decorrência do trabalho que executam e instruir a administração da empresa para possíveis mudanças de atividades;

  • faz tratamento de urgência em casos de acidentes de trabalho ou alterações agudas da saúde, orientando e/ou executando a terapêutica adequada, para prevenir conseqüências mais graves ao trabalhador;

  • avalia, juntamente com outros profissionais, condições de insegurança, visitando periodicamente os locais de trabalho, para sugerir à direção da empresa medidas destinadas a remover ou atenuar os riscos existentes;

  • participa, juntamente com outros profissionais, da elaboração e execução de programas de proteção à saúde dos trabalhadores, analisando em conjunto os riscos, as condições de trabalho, os fatores de insalubridade, de fadiga e outros, para obter a redução de absenteísmo e a renovação da mão-de-obra;

  • participa do planejamento e execução dos programas de treinamento das equipes de atendimento de emergências, avaliando as necessidades e ministrando aulas, para capacitar o pessoal incumbido de prestar primeiros socorros em casos de acidentes graves e catástrofes;

  • participa de inquéritos sanitários, levantamentos de doenças profissionais, lesões traumáticas e estudos epidemiológicos, elaborando e/ou preenchendo formulários próprios e estudando os dados estatísticos, para estabelecer medidas destinadas a reduzir a morbidade e mortalidade decorrentes de acidentes do trabalho, doenças profissionais e doenças de natureza não-ocupacional;

  • participa de atividades de prevenção de acidentes, comparecendo a reuniões e assessorando em estudos e programas, para reduzir as ocorrências de acidentes do trabalho;

  • participa dos programas de vacinação, orientando a seleção da população trabalhadora e o tipo de vacina a ser aplicada, para prevenir moléstias transmissíveis;

  • participa de estudos das atividades realizadas pela empresa, analisando as exigências psicossomáticas de cada atividade, para elaboração das análises profissiográficas;

  • procede aos exames médicos destinados à seleção ou orientação de candidatos a emprego em ocupações definidas, baseando-se nas exigências psicossomáticas das mesmas, para possibilitar o aproveitamento dos mais aptos;

  • participa da inspeção das instalações destinadas ao bem-estar dos trabalhadores, visitando, juntamente com o nutricionista, em geral (0-68.10), e o enfermeiro de higiene do trabalho (0-71.40) e/ou outros profissionais indicados, o restaurante, a cozinha, a creche e as instalações sanitárias, para observar as condições de higiene e orientar a correção das possíveis falhas existentes. Pode participar do planejamento, instalação e funcionamento dos serviços médicos da empresa. Pode elaborar laudos periciais sobre acidentes do trabalho, doenças profissionais e condições de insalubridade. Pode participar de reuniões de órgãos comunitários governamentais ou privados, interessados na saúde e bem-estar dos trabalhadores. Pode participar de congressos médicos ou de prevenção de acidentes e divulgar pesquisas sobre saúde ocupacional.


Enfermeiro do Trabalho CBO - 0-71.40
  • Estuda as condições de segurança e periculosidade da empresa, efetuando observações nos locais de trabalho e discutindo-as em equipe, para identificar as necessidades no campo da segurança, higiene e melhoria do trabalho;

  • Elabora e executa planos e programas de proteção à saúde dos empregados, participando de grupos que realizam inquéritos sanitários, estudam as causas de absenteísmo, fazem levantamentos de doenças profissionais e lesões traumáticas, procedem a estudos epidemiológicos, coletam dados estatísticos de morbidade e mortalidade de trabalhadores, investigando possíveis relações com as atividades funcionais, para obter a continuidade operacional e aumento da produtividade;

  • Executa e avalia programas de prevenções de acidentes e de doenças profissionais ou não-profissionais, fazendo análise da fadiga, dos fatores de insalubridade, dos riscos e das condições de trabalho do menor e da mulher, para propiciar a preservação de integridade física e mental do trabalhador;

  • Presta primeiros socorros no local de trabalho, em caso de acidente ou doença, fazendo curativos ou imobilizações especiais, administrando medicamentos e tratamentos e providenciando o posterior atendimento médico adequado, para atenuar consequências e proporcionar apoio e conforto ao paciente;

  • Elabora e executa ou supervisiona e avalia as atividades de assistência de enfermagem aos trabalhadores, proporcionando-lhes atendimento ambulatorial, no local de trabalho, controlando sinais vitais, aplicando medicamentos prescritos, curativos, instalações e teses, coletando material para exame laboratorial, vacinações e outros tratamentos, para reduzir o absenteísmo profissional; organiza e administra o setor de enfermagem da empresa, provendo pessoal e material necessários, treinando e supervisionando auxiliares de enfermagem do trabalho, atendentes e outros, para promover o atendimento adequado às necessidades de saúde do trabalhador;

  • Treina trabalhadores, instruindo-os sobre o uso de roupas e material adequado ao tipo de trabalho, para reduzir a incidência de acidentes;

  • Planeja e executa programas de educação sanitária, divulgando conhecimentos e estimulando a aquisição de hábitos sadios, para prevenir doenças profissionais, mantendo cadastros atualizados, a fim de preparar informes para subsídios processuais nos pedidos de indenização e orientar em problemas de prevenção de doenças profissionais.


Auxiliar de Enfermagem do trabalho
  • desempenha tarefas similares às que realiza o auxiliar de enfermagem, em geral (5-72.10), porém atua em dependências de fábricas, indústrias ou outros estabelecimentos que justifiquem sua presença.
Fonte: Código Brasileiro de Ocupação - CBO


Economizar Investindo em Segurança7. Como minimizar os custos com a Segurança do Trabalho?
A melhor maneira de minimizar os custos da empresa é investir na prevenção de acidentes. Muitos empresários tem a idéia errônea que devem diminuir seus investimentos em equipamentos de proteção individual, contratação de pessoal de segurança do trabalho e medidas de segurança. O custo de um acidente pode trazer inúmeros prejuízos à empresa.
O acidente leva a encargos com advogados, perdas de tempo e materiais e na produção. Sabem-se casos de empresas que tiveram que fechar suas portas devido à indenização por acidentes de trabalho. Com certeza seria muito mais simples investir em prevenção e em regularização da segurança nesta empresa, evitando futuras complicações legais.
8. Na minha empresa nunca teve acidente de trabalho. Acho que investir em Segurança atualmente é perda de tempo.
Isso não é correto. Investir em segurança também vai aumentar o grau de conscientização dos empregados. Fazer treinamento de segurança vai melhorar o relacionamento entre eles. Se nunca aconteceu acidente não quer dizer que nunca vai acontecer. Já diz a Bíblia, "Vigiai e orai, pois não sabeis o dia nem a hora" . Nunca sabermos a hora que um acidente pode acontecer, por isso devemos estar sempre prevenidos.
É tempo de se investir em Segurança
9. Acho que meu dever como administrador de empresas e ou dono da empresa é contratar o serviço de segurança do trabalho da empresa e ponto final.
Errado. Em uma campanha de segurança da empresa toda a diretoria deve estar envolvida. De nada adianta treinar os funcionários, fazer campanhas, se a diretoria, a maior responsável pela empresa, não estiver envolvida e engajada com a Segurança do Trabalho. Se isso acontecer a empresa fica sendo acéfala, isto é, sem cabeça, sem coordenação, perdendo-se tudo o que foi feito, caindo a Segurança do Trabalho no esquecimento em poucos meses.
Segurança é dever de todos
10. O que fazer então se, sendo da diretoria da empresa, não sou profissional da área de segurança ?
A primeira coisa a fazer é manter a mente aberta, conversar com os empregados, com o pessoal da área de segurança, participar do processo. Também é de muita valia assistir palestras e seminários, fazer cursos de atualização sobre gerenciamento, qualidade e meio ambiente. Em muitos desses cursos são ministradas tópicos envolvendo Segurança do Trabalho, que vem somar-se ao conhecimento necessário para fazer a empresa mais eficiente, segura, organizada e produtiva.