domingo, 27 de maio de 2012

NBR 15219/2005 Plano de emergência contra incêndios


Elaboração do Plano de Emergência contra incêndio
Aspectos a serem considerados:
          Localização (urbana, rural, características da vizinhança, distância de outras edificações e/ou distância da unidade do Corpo de Bombeiros, existência de Plano de Auxilio Mútuo – PAM, etc.);
          Material Construtivo (alvenaria, concreto, metálica, madeira, etc.);
          Ocupação ( industrial, comercial, residencial, escolar, etc.);
          População (fixa, flutuante, características, cultura, etc.);
          horários e turnos de trabalho + dias e horários fora de expediente;
          Pessoas portadoras de deficiências;
          Recursos Humanos (brigada de incêndio, bombeiros profissionais, grupos de apoio, etc.);
          Recursos Materiais (extintores, iluminação de emergência, sinalização, saídas de emergência, sistemas de hidrantes, etc.).

Elaboração do Plano de Emergência contra incêndio
Implantação do Plano :
          Divulgação;
          Treinamento;
          Exercícios simulados de abandono de área – parcial e completo;
          Enviar cópia do plano aos Bombeiros!!

Elaboração do Plano de Emergência contra incêndio
Divulgação :
          População da planta, (preleção + impresso)
          Visitantes; (panfletos, vídeos e/ou palestras)
          Disponível para Consulta; (portaria, sala de segurança, etc.)
          Quadros fixados. (rotas de fuga e saídas de emergência)

Elaboração do Plano de Emergência contra incêndio
Treinamento :
          Formação;
          Reciclagens;
          Simulados periódicos:
          Planta de risco baixo ou médio = 6 meses (parcial) / 12 meses (completo)
          Planta de risco alto = 3 meses (parcial) / 6 meses (completo).

Procedimentos Básicos na Emergência
          Alerta; (pessoa identificada ou automaticamente através do sistema de detecção de incêndio)
          Análise da situação; (priorização de procedimentos de acordo com recursos materiais e humanos disponíveis no local)
          Apoio externo; (solicitação de auxílio do Corpo de Bombeiros e/ou PAM + Ambulâncias)

Procedimentos Básicos na Emergência
          Primeiros Socorros; (manter ou estabilizar as funções vitais de possíveis vítimas; SBV – suporte básico da vida e RCP – Ressucitação Cardiopulmonar)
          Eliminar riscos - corte de energia e válvulas de tubulações; (GLP, oxi-acetileno, gases, produtos perigosos, etc.)

Procedimentos Básicos na Emergência
          Abandono da Área; (parcial ou total, conduzindo toda a população para o ponto de encontro. Deve contemplar ações de abandono para portadores de deficiência física permanente ou temporária, bem como as pessoas que necessitem de auxílio, como idosos e gestantes.
          Isolamento da Área; (isolar fisicamente a área sinistrada e garantir os trabalhos de emergência, evitando acesso de pessoas não autorizadas ao local)

Procedimentos Básicos na Emergência
          Confinamento do Incêndio; (evitar a propagação)
          Combate ao Incêndio; (proceder o combate ao incêndio, quando possível, até sua extinção)
          Investigação. (Levantar as possíveis causas do alerta e os demais procedimentos adotados com o objetivo de propor medidas preventivas e corretivas para evitar a sua repetição)

Manutenção do Plano de Emergência
          Reunião Ordinária (mensal):
        Calendário dos exercícios de abandono;
        Funções de cada pessoa dentro do plano de emergência;
        condições de uso dos equipamentos de combate a incêndio;
        apresentação dos problemas relacionados à prevenção de incêndios, encontrados nas inspeções, para que sejam feitas propostas corretivas;
        atualização de técnicas e táticas de combate a incêndios;
        outros assuntos de interesse.

Manutenção do Plano de Emergência
          Reunião extraordinária:
Devem ser realizadas reuniões extraordinárias para análise da situação sempre que:
        ocorrer um exercício simulado;
        ocorrer um sinistro;
        for identificado um risco iminente;
        ocorrer uma alteração significativa dos processos industriais ou de serviços, de área ou leiaute;
        houver a previsão de execução de serviços que possam gerar algum risco.

Manutenção do Plano de Emergência
          Revisão do plano de emergência:
O plano de emergência contra incêndio deve ser revisado por profissional habilitado sempre que:
        ocorrer uma alteração significativa nos processos industriais, processos de serviços, de área ou leiaute;
        for constatada a possibilidade de melhoria do plano;
        completar 12 meses de sua última revisão.

Manutenção do Plano de Emergência
          Auditoria do plano:
A cada 12 meses o profissional habilitado realiza auditoria no plano e verifica seu cumprimento e conformidade de acordo com a Norma, bem como se os riscos encontrados na análise de riscos elaborada anteriormente, foram minimizados ou eliminados.

Plano de Abandono
          Plano de Abandono de Área:
                É o documento que possibilita à organização desenvolver ações de preparação e prevenção, tendo em conta o eventual envolvimento numa situação de emergência, é parte integrante do Plano de Emergência;
          Abandono de área:
                É o documento que possibilita à organização desenvolver ações de preparação e prevenção, tendo em conta o eventual envolvimento numa situação de emergência, é parte integrante do Plano de Emergência;
          Ordem de abandono:
                O responsável máximo da brigada, determina a ordem para início de abandono, devendo priorizar os locais sinistrados, os pavimentos superiores a estes, os setores próximos e os locais de maior risco;

Plano de Abandono
          Rotas de fuga:
                Caminho ou direção a ser seguida em caso de emergência, visando à saída segura das pessoas. Fazem parte da rota de fuga: escadas, passagens, corredores, portas corta fogo, saída de emergência, etc.;
          Ponto de encontro:
                É um local previamente determinado em que em caso de emergência as pessoas deverão dirigir-se, ordenada a evacuação dos ambientes, pavilhões ou prédio, a fim de afastar as mesmas da área do sinistro. Neste local deverá ser realizada a chamada dos funcionários e demais pessoas;
          Ponto de encontro da brigada:
                Local previamente definido para a reunião da equipe em caso de emergência, para que cada componente assuma sua tarefa de acordo com o Plano de Emergência da empresa.

Comunicação
          Plano de Comunicação:
          Interna; (telefones, interfones, sistemas de alarme, rádios, alto falantes, sistemas de som interno)
          Externa. (Corpo de Bombeiros, PAM, SAMU) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário